Como fazer um portfólio

Nos tempos atuais as regras do jogo de como procurar um emprego, ou como se expor no mercado do trabalho, vêm mudando rapidamente. Por um lado, existem mais formas de estar em contato com possíveis empregadores. Porém, por outro lado, as possibilidades são tantas, que podemos ficar perdidos em qual o melhor caminho a tomar, ou mesmo, obsoletos de forma muito rápida.

Com a variedade de novos formatos de trabalho ou até mesmo, novas profissões, apenas o Curriculum Vitae talvez não cumpra mais o seu papel essencial. Para muitas funções, o uso de Portfólios é indispensável. Mas, afinal de contas, como fazer um Portfólio que seja interessante e eficiente, hoje em dia?

Primeiramente, o que é um Portfólio, e quem precisa de um?
Basicamente, o seu portfólio nada mais é do que uma coleção dos seus melhores trabalhos. Num plano geral, quem mais vai utilizar essa ferramenta serão os envolvidos com artes, projetos visuais, fotografias ou outro tipo de trabalho que exija um tipo de “amostra”, ou seja, vagas que só a experiência ou a qualificação não são suficientes para transmitir a capacidade de execução da tarefa pelo candidato. Portfólio é como um catálago com o seu melhor produto.

Algumas vagas que já procuram profissionais com portfólio, por exemplo, são as de Designers e Diretores de Arte, Fotógrafos, Projetistas, Escritores, Arquitetos e afins.

Agora, se você se enquadra nestas áreas, ou acha que um portfólio seria uma grande somatória para a exposição do seu Eu- Profissional, aprenda agora por onde começar:
Para Gregos e Troianos:
A forma mais democrática de criar um portfólio, independente da suas especialidade, seria criar um site. Usando esta ferramenta, você adapta o conteúdo à sua necessidade, inclusive se é um profissional multi-funcional, pode adicionar várias categorias, como por exemplo um Designer de Interiores que também faz projetos arquitetônicos; ou um Designer Gráfico que também faz redação publicitária.
Para quem está começando, uma boa forma é criar seu site através da plataforma WordPress, que permite instalar um tema para sair do visual de um blog, além do mais, oferece templates bonitos e funcionais, tanto pagos como gratuitos. Também existem outros serviços online com preços acessíveis e de fácil uso, um bom exemplo é o site Wix.
Prós: A possibilidade de disponibilizar em um único lugar diversas frentes de trabalho, além do seu Curriculum Vitae, Redes Sociais e um serviço de contato.


Contras: Por não ser uma rede colaborativa ou social, fica um pouco mais difícil de ser encontrado por empregadores interessados de forma espontânea.

Se você não manja nada de programação ou nem sabe por onde começar um site, você pode usar também ferramentas como o Picasa, Flickr, Pinterest ou até mesmo o Tumblr para disponibilizar seus trabalhos criando álbuns. O Tumblr inclusive, é uma forma muito usada por escritores para expor suas peças.

Artes Visuais:
Se o seu negócio é mais visual, existem dois gigantes dos Portfólios que abrangem basicamente todas as frentes artísticas de trabalho. São eles Behance e Devianart. Enquanto o Devianart concentra uma galera mais focada em Ilustração, pintura digital, colagens e toda essa pegada de Artista, o Behance abraça todos os tipos de designers. Lá você vai encontrar projetos de 3D, tipografia, Direção de Arte, fotografia, Design de produtos, embalegens e móvei; e também muita Ilustração, artes plásticas e demais.
Prós: quem contrata está sempre de olho nos perfis destas redes. No Devianart você pode inclusive vender os seus trabalhos e, no Behance, existe uma corrente de empregadores do mundo todo procurando perfis de destaque. E o melhor: é gratuito.
Contras: Exige um pouco de empenho para entender e usar bem a ferramenta.

 

Escrita:

Para os escritores existem duas formas muito eficientes e simples de criar um Portfolio de respeito: LinkedIn e Blog. Nos dois lugares,você pode criar quantos artigos ou posts achar necessário.

Para os redatores publicitários ou copywriters existem alguns sites onde você pode criar um Portfólio online de forma mais organizada ou profissional, como Carbonmade e Journo Portfolio; mas independente de qual ferramenta escolher, todas elas promovem uma bela exposição para as criações.

Prós: Criar um LinkedIn ou um Blog exige pouquíssimo conhecimento de ferramenta e são ótimas formas de expor seus textos. Por sua vez, as outras ferramentas como Carbonmade, Journo Portfolio e Flickr demandam um pouco mais de esforço para entender e usar de forma eficiente.

Contras: As ferramentas mais específicas oferecem um network mais focado com um toque a mais de profissionalismo, o que pode faltar um pouco em um Blog.

Depois que escolher qual a melhor opção dentre a infinidade de formas de criar um portfólio encontradas no incrível mundo da Internet, é importante se ligar em algumas dicas que se aplicam a todos eles.
Qualidade > Quantidade

Quando o assunto é demonstrar o seu trabalho, é importante que estejam expostos apenas as suas melhores criação, que mostram o seu potencial máximo.

Acessibilidade
A intenção é clara quando se expõe um trabalho: ser encontrado ou visitado. Por isso, não escolha nomes mirabolantes cheios de símbolos quando criar uma conta, ou um nome extenso e complexo para o seu site.

E lembre-se, todo o seu registro digital pode ser usado ao seu favor ou contra você quando entrar na mira de um empregador, por isso, cuidado com o que expõe online. Por isso, não vamos esquecer da opção para os avessos da tecnologia: o Portfólio impresso.

Para criar um portfólio fora dos olhos digitais, separe suas melhores criações em uma pasta com impressões bonitas, papéis limpos e bem expostos. Papéis resistentes e em formatos maiores costumam fazer mais sucesso.

De qualquer forma, quando falamos em criar um portfólio, o que realmente importa não é tanto o “onde”, mas sim o “como”. Com um bom senso crítico, repertório, um pouco de confiança e cuidado nos detalhes o resultado será sempre satisfatório.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *