Cuidados que devemos ter ao adquirir uma empresa

Adquirir uma empresa pode se tornar um ótimo negócio, quando:

  • Quando ela está em bom funcionamento, mas os atuais proprietários não desejam mais administra-la – muitos grupos de investidores planejam o retorno na venda após recupera-la;
  • Quando ela está em dificuldades e você tem a expertise no segmento e pode recupera-la a torna-la lucrativa.

É uma situação cada vez mais comum no mercado, justamente pelo investimento que pode representar: você recupera a saúde financeira e comercial dela e consegue um bom lucro na venda.

Comprar uma empresa pode ser uma forma de empreender de forma rápida

E também pode ser uma boa forma de começar no mercado pulando algumas etapas: mesmo que ela esteja em situação ruim, você tem inúmeros ativos e investimentos que já foram feitos e podem estar em bom estado (no caso dos ativos) e regulares (como por exemplo, a equipe de colaboradores). São as aquisições.

Ou seja, basicamente você vai rever as estratégias e investir, mas de forma localizada, sem a construção de uma empresa do zero. E muitas vezes você pode estar investindo em uma empresa concorrente, para expandir seu território e fatia de mercado. São as fusões.

Mas independente do motivo, é uma operação muito complexa e exige diversos cuidados que devemos ter ao adquirir uma empresa. Na hora de realizar fusões e aquisições fique atento a essas dicas.

01 – Avalie o motivo da compra da empresa

Certamente o motivo é um dos que listamos acima. Mas aqui o importante é rever profundamente se o motivo da compra é compatível com o que você poderá fazer com a empresa.

Por exemplo, se você vai comprar uma empresa concorrente, você tem planos prontos de transforma-la em uma unidade da sua marca? A demora pode desgastar a sua marca; e comprar sem um sinal de investimento pode repercutir negativamente – transmitir a ideia de um estilo predatório.

02 – Este é o momento financeiro da compra?

Esta pergunta vem junto com a anterior: pode ser um ótimo negócio, mas você está financeiramente pronto para a compra?

Importante lembrar que se a empresa está funcionando, existe uma despesa operacional obrigatória e, por isso, é preciso garantir o pagamento desta despesa, caso a empresa esteja deficitária. Avalie com critério o seu fluxo de caixa (ou da sua empresa) porque você precisará de um fundo para mantê-la até que gere resultado para manter-se.

03 – A empresa vale o que pedem?

Esta análise é fundamental para que o negócio tenha uma qualidade financeira compatível com os próximos tempos de investimento. Você pode avaliar o valor da empresa através de alguns métodos:

  • Analisar o retorno sobre o investimento;
  • Analisar o retorno sobre o investimento, mas separando o retorno de ativos e os ganhos de outra natureza;
  • Analisar com base nos ativos tangíveis.

04 – Quais os motivos da venda?

Uma conversa longa com o proprietário atual é fundamental para entender alguns pontos que farão muita diferença no seu dia a dia.

  • Qual o motivo real da venda?
  • Qual o fluxo de caixa atual?
  • A empresa está se pagando atualmente?

Essas são apenas algumas das perguntas. E para demonstrar seu interesse pela empresa, você deve encaminhar uma Carta de Intenção relatando os seus termos de compra. Você também deve assinar um Termo de Confidencialidade garantindo que não usará as informações recebidas para outro objetivo que não seja a compra.

05 – Quais as dívidas e processos da empresa?

Verifique com o proprietário e funcionários dele se a empresa tem dívidas de impostos e bancos, se estão negociadas e em quais termos – podem ser longas o suficiente para comprometer a receita por muito tempo.

Outro aspecto essencial é pesquisar sobre processos trabalhistas e se a empresa está honrando  pagamento de salários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *