Inbound Marketing – Como utilizar essa tecnica

O comportamento do consumidor mudou drasticamente com a entrada do mundo digital na vida diárias das pessoas. Um fato relativamente jovem, mas que revirou todo o conhecimento de mercado e de vendas que se tinha até o momento.

As marcas precisaram de uma nova estratégia para atrair compradores através deste novo perfil que chega junto com a Internet, e com isso surge o conceito do Inbound Marketing, uma estratégia de marketing digital apoiada basicamente em três pilares: SEO, Marketing de Conteúdo e Estratégia nas Redes Sociais.

O que é Inbound Marketing?

A idéia do Inbound Marketing é atrair seus cliente por meio de conteúdos relevantes e construir um relacionamento direto entre a marca e o público-alvo.

Conhecido também por Marketing de Atração, essa nova estratégia visa construir um relacionamento de confiança através de conteúdos relevantes, dessa forma atrai os consumidores que passam a procurar a marca de forma espontânea por causa da sua mensagem.

A origem do termo

O termo Inbound Marketing é usado pela primeira vez por Brian Halligan, co-fundador da marca Hubspot, mas é um conceito que vem se desenvolvendo por décadas acompanhando a rápida mudança dos consumidores na era digital.

Um peso-pesado do marketing digital, Peter Druker, afirma que o conceito tem sua fundação primordial no livro de Seth Godin “Permission Marketing” de 1999 – ou, Marketing de Permissão.

De qualquer forma, se aprofundando no estudo do Inbound Marketing é possível perceber que ele vem se solidificando em paralelo com a entrada do digital em nossas vidas e as mudanças de comportamentos que este fator ocasiona. Ou seja, os consumidores querem mais que apenas um anúncio, e começam a se atrair cada vez mais com marcas que comunicam mensagens que se emparelham com a forma de pensar de cada um; saindo da comunicação unilateral e passando a ter uma comunicação mais aberta.

Os Três Pilares

O Inbound Marketing aumenta o poder de persuasão e diminui o tempo de conversão de uma venda. Ou seja, quando desenvolve este relacionamento de confiança entre a marca e o consumidor, o argumento persuasivo passa a fazer parte deste relacionamento, e por isso a marca começa a levar menos tempo para “convencer” o seu público a comprar seu produto.

Mas, como chegar a este cenário? Como falado anteriormente, o Inbound Marketing se apóia em três pilares fundamentais para gerar este relacionamento.

Primeiramente, cria-se conteúdos relevantes ao público-alvo através do Marketing de conteúdo. Com uma análise apurada, esta parte do Inbound Marketing vai criar os conteúdos que o público-alvo quer consumir, este conteúdo não é um produto, mas sim a mensagem que a marca está passando para o cliente potencial, de forma mais focada e assertiva.

E é através do SEO (Search Engine Optimization ou Otimização para mecanismos de busca) que este conteúdo relevante vai chegar até cada um dos clientes. Com o apoio de estratégias nas redes sociais o relacionamento entre Marca e Consumidor passa a ser mais aberto e próximo, tornando os clientes em verdadeiros promotores da marca e chegando ao nicho específico a ser explorado de forma mais rápida e rentável.

 Deu ruim!

 A abertura a um relacionamento trazida pela vida digital dos tempos modernos, promove uma disseminação da mensagem da marca muito mais potente do que já foi um dia, por isso mesmo, cada deslize que a marca cometa também ganhará proporções gigantescas em questões de segundos.

Para a administração de crises, o Inbound Marketing também tem um papel primordial, pois com as suas 3 frentes de trabalho, a estratégia de contenção de danos também passa a ser muito mais efetiva, chegando a cada interessado e restabelecendo o relacionamento de confiança de forma mais sutil, mas muito mais poderosa.

E o que faz o Inbound Marketing tão útil e efetivo ao seu negócio?

São exatamente as quatro operações principais:
Atrair: a regra número 1 das conversões online é conseguir tráfego qualificado. Por isso, a primeira etapa do Inbound Marketing é tornar estranhos em visitantes regulares, por meio de conteúdos relevantes.

Converter: o objetivo de conseguir um grande número de visitantes é transformá-los em leads, ou seja, oportunidades reais de venda.

Vender: depois de abastecer estes leads gerados com mais conteúdo relevante, é preciso avaliar os níveis de engajamento e fechar a venda.

Encantar: a relação com o cliente não termina depois da compra. Pelo contrário, começa então uma nova empreitada que visa encantá-lo, e assim, torná-lo um promotor da marca que atrairá mais clientes para o seu negócio.

Este conceito vem sendo usado em larga escala pelas empresas, e se mostrado muito efetivo na conversão de audiência e fechamento de vendas específicas, e a grande sacada foi exatamente fazer valer do uso das redes sociais e o desejo do novo consumidor de receber mensagens relevantes no seu dia-a-dia.

Apenas o “compre Batom” não vem mais surtindo o efeito esperado, essa nova geração de consumidores querem conhecer o Batom, seus valores, seus ingredientes e suas vivências.

E se tratando do mundo digital onde tudo acontece em milhonésimos de segundos e, ganha proporções gigantescas tão rápido quanto; fisgar a atenção de um potencial cliente fica muito mais prático quando se usa um tipo marketing de atração, e essa é a finalidade do Inbound Marketing.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *